Curta nossa página no Facebook

17 de maio de 2012

CASA MAL ASSOMBRADA DE ITAPETININGA

Morava em uma imensa casa no sítio, em Itapetininga, interior de São Paulo, era praticamente toda de madeira, super antiga, todos os meus ancestrais residiram nesta mesma casa. Havia muitos quartos, corredores, as paredes eram super altas, as janelas enormes, tudo muito antigo e envelhecido pelo tempo. A noite eu e meus irmãos ouvíamos barulhos, passos, gritos; mas erámos crianças e nada entendíamos. O que mais me marcou, havia muitos ratos, por mais que minha mãe tentasse acabar com eles mais ratos apareciam, e eram enormes. Um dia meu pai foi até a cidade e voltou com dois padres, um deles pediu para que todos nós ficássemos do lado de fora da casa, e então nós o fizemos. Os dois ficaram lá dentro, falando uma linguagem que eu não então não conhecia, ouvia gritos, barulho de pratos e copos se quebrando, correntes, as janelas batiam como se ouvesse uma tempestade, parecia que dentro da casa estava havendo uma guerra, pensei que nada tivesse restado daquela pobre casa, demorou algum tempo, e os padres saíram, e então pudemos entrar. Por meu espanto e dos meus irmãos tudo estava lá intacto, como minha mãe os deixara. Após este dia não vimos mais ratos, não ouvimos mais nenhum barulho, a casa ainda esta lá, do mesmo jeito, alguns dos meus irmaõs ainda lá residem com suas famílias. As vezes fico pensando será que ocorreu alguma fatalidade com alguém nesta casa antes da minha existência e de minha família? meus avós e bisavós na época ainda moravam com nós, e nos meus 5 anos de idade tudo o que perguntava a eles era ignorado, o tempo passou eles faleceram, hoje eu acredito que eles seriam as únicas pessoas que poderiam esclarecer o por quê de tudo aquilo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário